cães: 1




pela estrada de néon

vai em fuga uma matilha de cães

cada um de sua resplandecente cor

cruza os céus numa debandada feliz,

rechaçada pela ira de um deus que trauteia



trauteia uma fuga (os dedos a tamborilar sobre o vermelho das nuvens)

sorri para a linha do poente

sabe que é uma invenção dos cães

dos cães que agora fogem pelo éter



numa queda circular voam os cães

dão voltas à esfera azul

amiúde, cada um para si, choram a ausência dos donos

(os cães vão em fuga pela estrada de néon)




- Alexandre Sarrazola, Thaumatrope, Lisboa: Averno, 2007

Comentários