DIÁRIO DE RUM

Enquanto espero a subida das águas
Vou construindo de cabeça
O poema deste dia

Prédios para deitar abaixo
Escalpes de negócios clandestinos
Cães que hesitam a travessia
 
Os bárbaros chegaram ao governo
Falam línguas.
 
João Almeida
in Telhados de Vidro n.º 17,
Lisboa: Averno, Novembro de 2012

Comentários